O glaucoma refere-se a um grupo de doenças oculares que causam danos irreversíveis ao nervo óptico (nervo responsável por carregar as informações visuais do olho até o cérebro para que estas sejam processadas e transformadas em visão).

Visão com Glaucoma
ARRASTE PARA OS LADOS
Simulação da visão de uma pessoa com Glaucoma

TIPOS DE GLAUCOMA

Glaucoma de ângulo fechado

Glaucoma de ângulo fechado

Pode ocorrer nas formas aguda, subaguda e crônica.
Forma aguda: No glaucoma por fechamento angular agudo, os sintomas surgem de forma abrupta e intensa e são: dor ocular importante, visão borrada e olho vermelho.

Glaucoma de ângulo aberto

Glaucoma de ângulo aberto

É o tipo mais frequente de glaucoma. Caracteriza-se pelo ângulo da câmara anterior aberto e de aparência normal, sem alterações oculares ou sistêmicas aparentes que possam causar o aumento da pressão intra-ocular, assim como pelo dano típico na cabeça do nervo óptico ou alteração do campo visual compatível com glaucoma.

Glaucoma congênito

Glaucoma Congênito

Frequentemente com origem genética, ocorre quando uma anormalidade no desenvolvimento da câmara anterior leva à obstrução na drenagem do humor aquoso (líquido que preenche o nosso olho), levando a um aumento da pressão ocular.

Glaucoma Secundário

Glaucoma Secundário

O aumento da pressão ocular ocorre após doenças inflamatórias, catarata avançada, alterações dos pigmentos naturalmente existentes dentro dos olhos, hemorragia e obstrução de vasos intra-oculares.

  1. Causas
  2. Fatores de risco
  3. Sintomas
  4. DIAGNÓSTICO E EXAMES
  5. Tratamento
  6. PROGNÓSTICO
  7. Prevenção
Causas
O nosso olho produz constantemente um líquido chamado Humor Aquoso. À medida em que uma quantidade nova é produzida, a mesma quantidade deve ser drenada, o que mantém a pressão ocular dentro de níveis normais. Este líquido drena principalmente através de uma região chamada ângulo da câmara anterior. Se esta drenagem não ocorre de forma adequada, o líquido retorna, aumentando a pressão ocular, o que danifica o nervo óptico. MAIS
Fatores de risco
Os principais fatores de risco para glaucoma são: Pressão ocular elevada, Idade acima de 60 anos (embora possa ocorrer em qualquer idade),Raça negra, Histórico familiar para glaucoma, Certas condições médicas, como diabetes, doença cardíaca, hipertensão arterial sistêmica, anemia falciforme, Hipermetropia Miopia Histórico de trauma ocular Uso de medicamentos contendo corticóides, especialmente na forma de colírios, por tempo prolongado. MAIS
Sintomas
Os sintomas de glaucoma variam de acordo com o tipo de glaucoma. No caso do glaucoma crônico de ângulo aberto, que é tipo mais comum, o primeiro sintoma normalmente é perda da visão periférica.
Esta perda visual pode permanecer despercebida pelo paciente até estágios avançados da doença. Por isto, este tipo de glaucoma é considerado uma doença silenciosa. Sendo assim, a detecção precoce do glaucoma deve ser feita para se prevenir o avanço da perda visual. Se recomenda uma avaliação completa dos olhos, realizada com médico oftalmologista, a cada ano. MAIS
Diagnóstico e Exames
O diagnóstico de glaucoma pode ser feito através de exame oftalmológico completo, realizado no consultório médico, o qual inclui teste de acuidade visual, biomicroscopia ocular, tonometria (medida de pressão ocular), exame de fundo de olho (em especial para avaliação do nervo óptico) e exame de gonioscopia (avaliação do ângulo da câmara anterior, que é a região de drenagem do olho), entre outros MAIS
Tratamento
De uma maneira geral, o tratamento deve ter como objetivo a preservação da função visual com manutenção da melhor qualidade de vida possível. Esta meta é alcançada ao impedir a progressão da lesão glaucomatosa, por meio da redução da pressão ocular para níveis nos quais o dano adicional é mínimo. Não há consenso universal quanto à abordagem das várias formas clínicas de glaucoma ou hipertensão ocular. De uma maneira geral, quanto mais avançado é o dano glaucomatoso, menores são os níveis os níveis pressóricos necessários para se evitar a sua progressão. MAIS
Prognóstico
Como em qualquer doença crônica, quanto mais cedo o diagnóstico de glaucoma for feito, melhor a chance de se evitar a progressão da doença. Por isso, é necessário que se realize uma avaliação oftalmológica periodicamente. Pacientes com histórico familiar de glaucoma devem fazer uma avaliação anualmente, enquanto que pacientes com glaucoma diagnosticado devem fazer revisões mais frequentes. MAIS
Prevenção
A única forma de prevenção do glaucoma é a sua detecção precoce e instituição do tratamento adequado para cada tipo específico de glaucoma, o mais breve possível, para que se evite a progressão da doença. Como se trata de uma doença na grande maioria das vezes assintomática em seus estágios iniciais e moderados, é importante que as pessoas tenham consciência de que qualquer um está sujeito a desenvolver glaucoma. MAIS

Conheça os hábitos que podem agravar o glaucoma