A introdução da terapia por laser foi um avanço significativo no tratamento cirúrgico do glaucoma durante a segunda metade do século XX. Dependendo do tipo de glaucoma, um tipo específico de tratamento a laser pode ser indicado.

Trabeculoplastia Seletiva a Laser

Trabeculoplastia Seletiva a LaserEste tipo de terapia a laser tem sido cada vez mais utilizada para o tratamento do glaucoma. Diferentemente da trabeculoplastia a laser mais antiga (com laser argônio), que causava lesão coagulativa na malha trabecular (região de drenagem primária do olho), este novo laser atua seletivamente nas células pigmentadas da malha trabecular, sem causar dano aos tecidos adjacentes. Com este tratamento, se consegue diminuir a pressão ocular através do aumento da drenagem do humor aquoso através da malha trabecular (região de drenagem primária do olho ).

Diversos estudos têm demonstrado que a trabeculoplastia seletiva a laser tem sido cada vez mais utilizada como terapia inicial, adjunta ou em substituição a medicações anti-glaucomatosas, principalmente em pacientes com hipertensão ocular e glaucoma primário de ângulo aberto. Tem sido eficaz também em alguns casos de glaucoma primário de ângulo fechado, glaucoma de pressão normal e mesmo em glaucomas pós-uveíte, desde que clinicamente controlados.

Recentemente, provou ser um tratamento primário efetivo, com mínimos efeitos colaterais e complicações. Como a duração do pulso do laser é curta, os tecidos adjacentes não absorvem a energia do laser, e o dano por calor é minimizado, permitindo que o procedimento seja repetido, se for necessário. Na maioria dos casos, o tratamento é realizado em 360° da malha trabecular. Uma nova aplicação deste tipo de laser pode ser realizada quando um tratamento inicial foi bem sucedido e seu efeito diminuiu com o passar do tempo.

Tendo em vista que as medicações carregam um potencial de efeitos adversos, tanto locais quanto sistêmicos, e devem ser usadas por toda a vida, e a cirurgia anti-glaucomatosa, que embora eficaz, tem riscos e potencial de falha, a trabeculoplastia seletiva a laser oferece um potencial de vários anos sem necessidade do uso de medicações, assim como evita a não fidelidade do paciente ao tratamento. Outra indicação deste procedimento se refere à ocorrência de glaucoma em mulheres grávidas, quando a maioria das medicações anti-glaucomatosas está contra-indicada, podendo ser realizada em qualquer trimentre da gestação. Sendo assim, pode ser considerada como opção de tratamento nestes casos para reduzir ou mesmo eliminar o uso de medicações.

Em casos de pacientes que se submeteram a cirurgia de glaucoma e que, mesmo após a cirurgia, continuam sem o controle adequado do seu glaucoma, a trabeculoplastia seletiva a laser demonstrou ser eficaz.

IRIDECTOMIA A LASER

Procedimento utilizado basicamente em glaucomas de ângulo estreito. Tem como princípio a criação de um buraco na íris periférica, que permite o equilíbrio da pressão entre a câmara anterior e a posterior do olho, aprofundando essa câmara e permitindo a abertura do ângulo da câmara anterior, que é a região de drenagem primária do olho.

Conheça os hábitos que podem agravar o glaucoma