O glaucoma refere-se a um grupo de doenças oculares que causam danos irreversíveis ao nervo óptico (nervo responsável responsável por carregar as informações visuais do olho até o cérebro para que estas sejam processadas e transformadas em visão).

Existem vários tipos de glaucoma, sendo o denominador comum uma neuropatia óptica característica na qual, apesar de a pressão intra-ocular ser o principal fator de risco, não é o único fator. O ponto mais importante a ser reconhecido é que a neuropatia óptica glaucomatosa está associada a uma perda progressiva do campo visual que pode levar a uma cegueira total e irreversível se a condição não for diagnosticada e tratada de maneira correta.

TIPOS DE GLAUCOMA

Glaucoma de ângulo fechado

Glaucoma de ângulo fechado

Pode ocorrer nas formas aguda, subaguda e crônica.
Forma aguda: No glaucoma por fechamento angular agudo, os sintomas surgem de forma abrupta e intensa e são: dor ocular importante, visão borrada e olho vermelho.

Glaucoma de ângulo aberto

Glaucoma de ângulo aberto

É o tipo mais frequente de glaucoma. Caracteriza-se pelo ângulo da câmara anterior aberto e de aparência normal, sem alterações oculares ou sistêmicas aparentes que possam causar o aumento da pressão intra-ocular, assim como pelo dano típico na cabeça do nervo óptico ou alteração do campo visual compatível com glaucoma.

Glaucoma congênito

Glaucoma Congênito

Frequentemente com origem genética, ocorre quando uma anormalidade no desenvolvimento da câmara anterior leva à obstrução na drenagem do humor aquoso (líquido que preenche o nosso olho), levando a um aumento da pressão ocular.

Glaucoma Secundário

Glaucoma Secundário

O aumento da pressão ocular ocorre após doenças inflamatórias, catarata avançada, alterações dos pigmentos naturalmente existentes dentro dos olhos, hemorragia e obstrução de vasos intra-oculares.

Conheça os hábitos que podem agravar o glaucoma