Glaucoma congênito

Frequentemente com origem genética, ocorre quando uma anormalidade no desenvolvimento da câmara anterior leva à obstrução na drenagem do humor aquoso (líquido que preenche o nosso olho), levando a um aumento da pressão ocular.

Os recém-nascidos e as crianças jovens com glaucoma normalmente são encaminhados porque a família ou o pediatra notaram algo anormal com seus olhos (como olhos grandes) ou com o comportamento da criança. O aumento do diâmetro da córnea e sua opacificação frequentemente indicam glaucoma congênito.

A tríade clássica dos achados associados ao glaucoma congênito é: epífora (lacrimejamento), fotofobia (sensibilidade à luz) e blefaroespasmo (a criança fecha os olhos com força devido à irritação ocular).

Os glaucomas congênitos podem ou não estar associados a outras anomalias oculares ou sistêmicas.

Conheça os hábitos que podem agravar o glaucoma